• André Vendrami

Outubro Rosa: exercícios são fortes aliados na prevenção e não-reincidência do câncer de mama


Chegamos a outubro e desta vez é a hora de intensificar o combate ao câncer de mama, segundo tipo da doença com mais incidência em mulheres – só perde para o de pele. Por isso, o movimento Outubro Rosa é tão importante. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que 58 mil mulheres sejam diagnosticadas com a doença neste ano no Brasil e, portanto, a prevenção precisa ser estimulada.


Enquanto 14 mil brasileiras morrem por ano por conta da doença, se descoberto em fase recente, o câncer de mama é altamente curável, muitas vezes sem necessidade de quimioterapia. Mas ainda existem muito mitos e medos a respeito do assunto. Além de mexer com a autoestima das pessoas, o período de tratamento para prevenir reincidência é bastante desconfortável. Por isso, cerca de 40% das pacientes abandonam os medicamentos muito antes do tempo necessário. Os efeitos colaterais, como dores nas articulações e perda de massa óssea, são as principais causas.


Vale destacar que o Outubro Rosa é um movimento mundial e, no Brasil, as campanhas acontecem desde 2002. A partir de 2011, ele também abraçou o combate ao câncer do colo de útero.


Exercícios aliados Uma pesquisa conjunta entre a Universidade de Syracuse e a Universidade Yale, nos Estados Unidos, revelou que mulheres que praticam exercícios físicos por mais de uma hora durante a semana tem menos chances de desenvolver a doença. Além disso, mulheres que venceram o câncer de mama têm ainda menos chances de reincidência quando praticam atividades aeróbicas na mesma proporção.

Os benefícios do esporte como terapia complementar nos casos de mulheres curadas foram observados após um ano. As participantes do estudo foram incentivadas a praticar 1h30 de atividade aeróbica moderada, como uma caminha, por exemplo, e mais duas sessões de treinamento de força toda semana. Suando a camisa, elas estavam menos expostas a problemas como obesidade e osteoporose, que seriam os principais gatilhos para os efeitos colaterais do tratamento. Dessa forma, a pesquisa sugere que exercícios físicos sejam inclusive prescritos pelos médicos em conjunto com a hormonioterapia.


Vale aqui lembrar que a família Unicorns Brazil faz treinos de corrida às segundas-feiras no Running Crew e às quintas-feiras com o projeto Adidas Running, ambos às 20h30, no Parque do Ibirapuera. O treinamento funcional acontece às terças-feiras, no mesmo horário, dentro do projeto Adidas Training, e às quartas-feiras (às 20h30) e sábado (às 10h) no Unicorns Training, tudo no Ibira também. Aproveita e vem se exercitar com a gente!


Verdade e mentiras A internet tem se tornado um mundo perigoso quando se trata de buscar informações. Sem fontes seguras, muitas mentiras acabam se espalhando como se fossem verdades e muita gente acaba caindo em pegadinhas. Sobre o câncer de mama não seria diferente. Por isso, vale a pena prestar atenção na confiabilidade dos matérias.


A revista Saúde publicou um especial sobre o Outubro Rosa e nele são tratados alguns temas a respeito da doença e desmistificadas informações que circulam por aí. Uma delas, por exemplo, é a de que todo nódulo na mama é câncer. Isso não é verdade. Segundo o mastologista Carlos Alberto Ruiz, 80% dos tumores que surgem na mama são benignos.


Outra mentira é a de que a hereditariedade é fundamental para o desenvolvimento do câncer de mama. O médico afirma que 90% dos casos diagnosticados não tem qualquer relação hereditária. Também é falsa a informação de que desodorantes antitranspirantes causam a doença. Os produtos não têm condições de mudar o DNA celular, o que seria necessário para o surgimento dos tumores, de acordo com o especialista.

Mas, uma das verdades sobre o assunto é que engravidar e amamentar protegem contra o câncer de mama. Mas isso só é certo quando a mulher foi mãe ou amamentou antes dos 25 anos. Outra informação correta é a de que pancadas no seio não causam tumores. Muitas vezes, a paciente acaba descobrindo o câncer pré-existente ao procurar um profissional por conta da batida.


E fica a dica: sinais nas mamas como inchaço, coceira, vermelhidão, pele endurecida, caroços e saída de líquido vermelho ou transparente merecem atenção médica. Além disso, quando não há histórico familiar, a mulher, a partir dos 40 anos, deve realizar anualmente a mamografia para detecção precoce e tratamento com altíssimas chances de cura.

Homens também têm Embora muito mais raro, o câncer de mama é uma doença que atinge também os homens. Apenas 1% dos tumores de mama é diagnosticado no sexo masculino, mas pelo menos 200 homens morrem no Brasil por ano em consequência da doença. Por desconhecer o fato, os pacientes acabam descobrindo tardiamente os tumores e, por isso, as chances de cura acabam diminuindo.


O tratamento não é muito diferente do feminino. Como geralmente os tumores são encontrados em estágios avançados, recorre-se à mastectomia – remoção de parte do peito –, radioterapia e hormonioterapia. No entanto, os procedimentos para reconstrução do peitoral masculino ainda não estão tão refinados e esteticamente à altura das técnicas femininas. Portanto, é importante também que o homem tenha consciência da importância do toque na região dos mamilos e axilas periodicamente em busca de nódulos e caroços. Sobre qualquer suspeita, um médico deve ser procurado.

© 2017 by Unicorns Brazil | CNPJ: 27746509/0001-34

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon